#EP 15: AS CIDADES E A MEMÓRIA: Carandiru e o Parque da Juventude.

Em 1992, o Massacre do Carandirú marcou a história do sistema prisional brasileiro e fez do maior complexo prisional da América Latina um problema internacional para o Governo de São Paulo. Para tentar remediar a história, o complexo foi demolido e em seu lugar foi construído o Parque da Juventude. Mas quais as marcas que o parque carrega ou apaga da história do lugar que ocupa? Para contar essa história de memória e esquecimento, convidamos o mestre em políticas públicas Guillermo Gumucio que defendeu no ano passado uma dissertação sobre o tema.

BIBLIOGRAFIA

GUMUCIO, Guillermo Mathias; O apagamento da memória coletiva no Parque da Juventude. Dissertação (Mestrado em Políticas Públicas) – Universidade de Mogi das Cruzes, 2018.

REFERÊNCIAS MUSICAIS

A Cidade [Chico Sciense e Nação Zumbi]

Execução Sumária (Pavilhão 9)

Ouça o Cidades Visíveis no site [www.cidadesvisiveis.com.br], no SPOTIFY [ https://open.spotify.com/show/5uBoE8iVPNFsNAEYs359kI] ou no seu agregador de podcasts.

Comentários, críticas ou sugestões para o podcast? Escreva para podcast.cidades.visiveis@gmail.com

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s